Noticias

Tributo à simplicidade retrata o cotidiano de uma cidade mineira

Dizem que a visão de um mineiro é limitada por serras, morros e barrancos. Então, para enxergar além dos vales e cordilheiras, só é possível de duas formas: subir no topo de um pico ou voar. Para esses, amantes do voo livre que têm asas, o céu não é o limite. Lá do alto quase tocando as nuvens, eles avistam, sobre as montanhas de Minas Gerais, um horizonte amplo e extenso.

Já que muitos não podem flutuar sobre o mar de montanhas, como a beleza do Pico do Boachá, em Raul Soares, o fotógrafo Elderth Theza registra essa e outra sequência de imagens, a simplicidade da cidade natal. É uma imersão cultural e emocional diante de sua própria e mais original essência, sua gente, sua terra, seu porto entre os mares de morros.

No centenário de Raul Soares, na Zona da Mata mineira, Elderth Theza faz uma ode aos moradores e paisagens com a exposição ‘SimplesCidade’. A mostra, que será aberta nesta sexta-feira (27/10), é uma oportunidade única para a contemplação das sutilezas que permeiam o cotidiano da cidade mineira em um tributo sincero aos seus habitantes. Ela nos convida a observar, de forma singular, esse recanto dos Boachás ( antigos indígenas que viveram na região), nos instigando a abandonar, ainda que temporariamente, a rotina para enxergar com clareza um povo. É uma jornada que desvenda seu brilho e seus contrastes em meio a uma atmosfera poética que envolve a vida lá vivida.

Meu mundo em preto e branco

No olhar do fotógrafo, a simplicidade está em tudo. Ao longo de 20 anos, Elderth Theza, motivado pela busca de significados sociais para sua fotografia. A sequência de imagens, em preto e branco da exposição, traz um percurso visual intencionalmente guiado pela simplicidade. O roteiro mescla fotografias produzidas em suas abordagens recentes a outras mais antigas, tiradas em um momento muito especial, produto inaugural de suas experiências visuais,

Há abundância de beleza, de presença e de verdade em todas e todos que reluzem nas cenas captadas. São personagens e cenários, palcos rotineiros de pessoas ilustres de tão simples ou simples de tão ilustres, fotografadas na cidade e nos campos em seus muitos afazeres, não fazeres e afazeres do dia a dia. São amorosos artesãos da vida, flagrados ordenhando, cozinhando, costurando, colhendo, ensinando, caminhando, doando poesia a quem os for capaz de perceber em meio a inúmeras camadas.

Trata-se de uma paisagem sociocultural e ambiental complexa, diversa, um registro do patrimônio material e imaterial vivenciado cotidianamente por pessoas que se sentem, com muita razão, pertencentes e cidadãos desse genuíno lugar. No centenário do município de Raul Soares, SimplesCidade é uma forma de homenagem a seus moradores. “É um convite a observarmos de uma forma singular do povo da cidade, deixando cair, por alguns instantes, o manto da rotina para que possamos ver com nitidez um povo que é feito de águas, de terra e de céu, desvendando seu brilho e seus contrastes em meio à atmosfera poética em que aqui se vive”, admira Elderth Theza

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo